IndabaX Moçambique 2023
Sobre a Comunidade Indaba

Sobre a Comunidade Indaba

Nossa missão

A Deep Learning Indaba é uma organização cuja missão é Fortalecer o Machine Learning e a Inteligência Artificial em África. Trabalhamos para que os africanos sejam não apenas observadores e receptores dos avanços contínuos da IA, mas formadores ativos e proprietários desses avanços tecnológicos.
Apoiando Machine Learning e Inteligência Artificial na África

Muito do discurso mais amplo no momento é permeado por conversas sobre a 4ª revolução industrial, a necessidade de políticas e intervenções em torno de mudanças nos empregos e locais de trabalho, os impactos do aumento da automação nas sociedades, de altos níveis de investimento global em IA e aprendizado de máquina e visões de organizações que priorizam a IA. O que está por trás dessas conversas são os avanços contínuos e rápidos que estão sendo feitos na inteligência artificial. É essencial que os africanos se tornem não apenas observadores dos avanços em curso na IA, mas formadores ativos e proprietários desses avanços tecnológicos. É por esta razão que o Indaba foi concebido. E por isso desempenha um papel único e importante dentro do nosso continente.

O Deep Learning Indaba visa abordar dois objetivos principais: a participação africana e a contribuição para os avanços em inteligência artificial e aprendizado de máquina e diversidade nesses campos da ciência. As implicações desses objetivos abrangentes são a disseminação do conhecimento técnico no estado da arte na área; as oportunidades para novas conexões de pesquisa a serem feitas e os silos na comunidade de pesquisa a serem quebrados; a promoção de uma melhor compreensão da variedade de carreiras no campo, especialmente aquelas que são abundantes localmente; e por meio de novas amizades, perspectivas e origens, dando os passos para a realização de uma comunidade de aprendizado de máquina mais representativa, inclusiva e multicultural.

Para uma discussão mais detalhada, consulte o relatório Fortalecendo o Aprendizado de Máquina Africano: Resultados do Primeiro Indaba de Aprendizado Profundo.
Nossos Programas e Atividades

Executamos nossa missão por meio de três programas principais: o Deep Learning Indaba anual, o IndabaX e os prêmios Kambule e Maathai. Esses programas visam construir uma comunidade pan-africana sustentável de expertise em IA, criar liderança local em IA em todos os países do continente e reconhecer a excelência em pesquisa e aplicação de tecnologias de IA, respectivamente.

O Deep Learning Indaba é o encontro anual da comunidade africana de IA. Consiste em um evento de uma semana de ensino, sessão prática e debate sobre os princípios e a prática da Inteligência Artificial moderna. Os participantes são selecionados em todo o continente africano e em outros lugares, e são expostos aos líderes mundiais na área de IA, constroem redes para futuras pesquisas e inovações e têm a oportunidade de mostrar seu próprio trabalho. Os participantes variam de todos os níveis, incluindo estudantes de graduação, estudantes de pesquisa, professores e acadêmicos, profissionais da indústria, startups e desenvolvedores de políticas.

O IndabaX constrói liderança local em países individuais em todo o nosso continente. Pedimos aos grupos que administrem seu próprio Indaba de um dia e construam a comunidade de pesquisadores e desenvolvedores em sua comunidade. Apoiamos esses IndabaX por meio de pequenas doações e orientação organizacional.

O Kambule Doctoral Dissertation Award reconhece a excelência em pesquisa e redação de um candidato a doutorado em uma instituição africana de ensino superior. O Maathai Impact Award reconhece a excelência na aplicação do aprendizado de máquina aos problemas enfrentados pela África e seu povo.
Liderança Indaba

O Indaba é liderado por um grupo de direção, o Indaba Abantu, que consiste em africanos comprometidos com a nossa missão em países do nosso continente e no exterior. A Indaba também é apoiada por um Conselho Consultivo, que são pensadores críticos em aprendizado de máquina, inteligência artificial e seus impactos nas pessoas e sociedades, e orientam nosso pensamento e planejamento.

O que é um Indaba?

Um indaba é uma palavra Zulu para uma reunião ou encontro. Essas reuniões são realizadas em toda a África Austral e têm várias funções: ouvir e compartilhar notícias dos membros da comunidade, discutir interesses comuns e questões enfrentadas pela comunidade e aconselhar e treinar outras pessoas. Esta é uma das muitas palavras que temos, incluindo imbizo (em xhosa), intlanganiso e lekgotla (em sesotho). E por outras palavras em outras partes do continente, como a baraza (em Kiswahili) no Quênia e na Tanzânia, e padare (em Shona) no Zimbábue. E, claro, isso nos conecta a reuniões comunitárias que são realizadas de forma semelhante por culturas em todo o mundo.

Este espírito de união, de partilha e de aprendizagem é um dos valores fundamentais da nossa organização e, por isso, a melhor escolha para o seu nome.
Áreas Temáticas e Atividades

Avançamos no estudo, na pesquisa e na implantação do conhecimento nas disciplinas de aprendizado de máquina e inteligência artificial. Isso inclui, portanto, outras áreas temáticas que são a base desses campos, como estatística, matemática, probabilidade e ciência da computação. Também incluímos ciências computacionais relacionadas, que são as aplicações do campo, incluindo pesquisa operacional, genômica, biologia computacional, econometria, neurociência computacional, ciência cognitiva e psicologia computacional, finanças computacionais, física estatística, teoria da informação e lógica. De importância são os campos que ajudam a avaliar e considerar os impactos das tecnologias avançadas e os assuntos de ética e filosofia também são importantes para o nosso trabalho.
Estrutura legal

A Deep Learning Indaba Ltd é uma empresa sem fins lucrativos, formalmente registrada como uma empresa limitada por garantia (sem ações) na sede da empresa na Inglaterra e no País de Gales. Os aspectos formais e legais das operações do Indaba são supervisionados por um Conselho de Curadores.